top of page
  • Foto do escritorAero Latina

Lufthansa finaliza acordo para a participação na ITA Airways


A participação de 40% poderá crescer para um investimento posterior de pelo menos 90%, com o grupo aéreo alemão a propor entre 320€ milhões (US$ 345,2 milhões) e € 330 milhões (US$ 356 milhões), porém a negociação teria que ser aprovada pela Comissão Europeia (CE).

A Lufthansa e o governo italiano chegaram a um acordo para que o grupo alemão compre uma participação inicial de 40% da ITA Airways.


De acordo com uma reportagem do diário italiano Corriere della Sera, o acordo será oficializado nesta quinta-feira (25). A participação de 40% poderá crescer para um investimento posterior de pelo menos 90%, com a Lufthansa propondo entre 320€ milhões (US$ 345,2 milhões) e € 330 milhões (US$ 356 milhões).


Se a ITA Airways conseguir atingir um ponto de equilíbrio no primeiro semestre de 2026, a Lufthansa poderá iniciar o processo de compra das ações remanescentes da transportadora italiana por cerca de € 500 milhões (US$ 539,3 milhões).


No entanto, o negócio teria que ser aprovado pela Comissão Europeia (CE) que, segundo fontes do Corriere Della Sera, já está ciente do potencial negócio e aguardará medidas corretivas para lidar com as preocupações da concorrência.


Na última semana, a CE negou a fusão entre a Korean Air e a Asiana Airlines, citando preocupações de concorrência nas rotas entre a Europa e a Coreia do Sul.


O governo italiano tentou finalizar um acordo de venda da ITA Airways para a Lufthansa em meados de abril de 2023. No entanto, as negociações se arrastaram, resultando em um atraso de um mês.


O Lufthansa Group anunciou oficialmente que fez uma oferta pela ITA Airways em janeiro de 2023.


“Para o Grupo Lufthansa, a Itália é o mercado mais importante fora de seus mercados domésticos e dos EUA”, disse o grupo alemão em um anúncio na época.


A Lufthansa foi a única licitante que restou para ITA Airways depois que um consórcio formado pela Delta Air Lines, Air France-KLM e a empresa de investimentos Certares desistiu da corrida para adquirir a companhia aérea italiana. Enquanto isso, a Mediterranean Shipping Company (MSC), que trabalhava com a Lufthansa, também desistiu do negócio.


A ITA Airways foi criada a partir das cinzas da Alitalia, outra companhia aérea estatal italiana. Começou a operar em 15 de outubro de 2021, mesmo dia em que a Alitalia deixou de voar. A CE permitiu que o governo italiano injetasse até € 1,3 bilhão (US$ 1,4 bilhão) em dinheiro na ITA Airways, € 1,1 bilhão (US$ 1,18 bilhão) dos quais já foram usados, ao mesmo tempo em que determinou que a nova companhia aérea não seria o sucessor da Alitalia.


Como tal, as dívidas da Alitalia não foram transferidas para a nova companhia aérea, com o governo italiano também tendo que recuperar € 400 milhões (US$ 431 milhões) mais juros do auxílio estatal da extinta companhia aérea após a venda de seus ativos.



Fonte: Aerotime Hub

Comments


bottom of page